Programa Balde Cheio promove mudanças na renda e da qualidade do leite de vários cooperados

Postado por admin em Acontece na Coopervap, Artigos e Notícias

18

dez
2020

O projeto Balde Cheio tem o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável da atividade leiteira em todos os aspectos: técnico, econômico, social e ambiental. As orientações são adaptadas para cada situação, transformando o campo em verdadeiras salas de aula. O principal resultado esperado é a recuperação da autoestima e dignidade do produtor, permitindo a estabilidade da família no meio rural.

A Sueli Vieira Carvalho, junto de seus pais Hugo e Irani, participam do projeto Balde Cheio desde 2018, recebendo assistência técnica gerencial e ambiental. “Antes, eu tinha muitas dúvidas e seguia o que outras pessoas falavam, que em muitas das vezes não era o correto. Havia mais gastos que lucro, pagávamos para trabalhar, com uma produção média de 60 a 70 litros/dia. Hoje, depois do projeto, tenho mais conhecimentos sobre a parte administrativa, no manejo, quantidade de ração distribuída e rotação do piquete”, relatou Sueli sobre sua experiência com o projeto. Sua propriedade, Capão do IPAM, depois dos investimentos, apresentou grandes mudanças. Passando de 21 animais para 54, a família Carvalho investiu em inúmeras melhorias: foram criadas novas áreas de manejo de pastagens com 40 piquetes, sendo uma arca de 1,5 ha que comporta 19 animais, investiram em ordenha mecânica, produção de volumoso para o período da seca, geradores de energia e na construção de uma nova cobertura e contenção para o curral. Os custos mensais foram de R$1,93 para uma média de R$1,05 e a produção de 70 litros/dia foi para 200 litros/dia. “Antes achava que não daria certo e que as vacas não iriam se acostumar, mas tive a prova de que realmente funciona. Estou trabalhando com piquete e tendo um bom retorno, com uma produção média de 200 litros/dia” finalizou Sueli.

As Instruções Normativas regulamentam as características que o leite deve possuir para a realização da coleta. Uma produção de boa qualidade deve apresentar uma composição química, sensorial, microbiológica e nutricionalmente adequada, levando em consideração, principalmente, a Contagem de Células Somáticas (CCS) e a Contagem Bacteriana Total (CBT). Em novembro, o extrato da qualidade da propriedade apresentou os seguintes resultados: CBT = 9 (x1000 UFC/ml) e CCS = 146 (x1000 céls/ml) dentro dos padrões ideias, abaixo dos limites estabelecidos pelas IN’s: 300 CBT (x1000 UFC/mL) e 500 CCS (x1000 céls/ml). A análise desses dados permite avaliar as condições higiênicas de produção, monitorar casos de mastite e o risco da ocorrência de resíduos antibióticos no leite.

A técnica do projeto Balde Cheio, Estela Rodrigues, que acompanhou a propriedade da família, comenta sobre as mudanças ocorridas, “Foi algo extraordinário, pude acompanhar de perto os sonhos da Sueli, do Hugo e da Irani. Hoje, vejo os resultados das sementes plantadas há dois anos; houve melhorias tanto na estrutura quanto na gestão da propriedade. Tudo isso só foi possível devido ao compromisso e dedicação do produtor com o técnico e, da mesma forma, o técnico com o produtor. Sou muito grata a Deus pela oportunidade de fazer o que gosto e por conhecer pessoas maravilhosas como a família do senhor Hugo e demais produtores. São pessoas assim que me motiva a buscar conhecimentos e estar presente em seu dia a dia”.

A participação dos cooperados nos projetos de assistência técnica visa criar melhores condições para a produção, gerando aumento da renda e bases mais sólidas para a melhoria da qualidade do leite. “Quando virei cooperado, comecei com 10 litros/dia e hoje com 200 litros/dia me sinto muito feliz. A Coopervap tem me ajudado bastante e a participação da Sueli na propriedade é muito boa, respeito e confio em seu modo de administrar. Hoje é ela que comanda.” completou o senhor Hugo Gonçalves Carvalho, pai da Sueli.