Palavra da Diretoria – Edição Novembro/2020

Postado por admin em Acontece na Coopervap, Artigos e Notícias

14

nov
2020

Prezados cooperados, colaboradores, parceiros e toda comunidade,

A diretoria da nossa Coopervap está atenta na gestão dessa grande cooperativa. Recentemente, fomos à Brasília para buscar soluções e defender nossos cooperados a cerca das novas normativas que podem inviabilizar a captação de leite dos pequenos produtores, que não estão cumprindo com as exigências relacionadas a qualidade. Não podemos perder nenhum associado, vamos nos esforçar para que todos cumpram as normativas, obedecendo a determinação do MAPA. Estamos lutando para ganhar mais tempo, a fim de atender às adequações.

Outra preocupação é em relação ao mercado do leite. Existem várias empresas importando leite, principalmente do Urugai e Argentina, utilizando o tratado do Mercosul. Não podemos deixar isso acontecer, precisamos de normas controladoras, tendo em vista que o custo de produção no Brasil é alto. O Ministério da Agricultura precisa inibir as negociações de importação de leite e derivados. É uma questão social e econômica de proteção aos nossos produtores, por isso estamos aqui para apoiá-los em todos os momentos.

A Coopervap, pensando em assegurar o melhor preço para seus cooperados, não vem acompanhando sistematicamente a redução do valor pago pelo leite, como em outras empresas de laticínios. Nas baixas ocorridas até hoje, temos absorvido parte delas, a fim de proteger a receita dos produtores. Precisamos ficar atentos aos custos de produção, pois o preço da soja, milho e farelo de soja aumentaram consideravelmente e isso impacta diretamente nos custos das rações. Visando não sacrificar o produtor, adquirimos, na época da colheita, um volume significativo de soja e milho, e por meio do consórcio CCGC travamos os preços do farelo de soja, isso nos permite ter um valor menor da ração, ajudando os cooperados a reduzirem seus custos.

Outro ponto a ser avaliado é quanto ao custo de produção da soja e milho, os preços dos adubos, sementes e defensivos estão aumentando. Em nossa avaliação, o leite precisa ser melhor remunerado, essa é a nossa luta, defender sempre o produtor rural. Aconselhamos a todos os associados a buscarem informações com os nossos gestores e técnicos da Comercial Agrícola, para se informarem sobre os benefícios que oferecemos na redução de custos e acompanhamento do plantio para próxima safra.

Estamos com vários projetos de apoio ao pequeno produtor, como o Balde Cheio, Educampo e Projeto Leite Mais Coopervap. Além de produzir com qualidade, nossa missão é transformar a atividade leiteira em um negócio lucrativo. Já temos grandes exemplos entre nossos associados e nossa meta agora é uniformizar os resultados, pois todos precisam estar alinhados tanto na qualidade quanto lucratividade. É assim que pensamos e trabalhamos, para que tudo isso vire realidade no menor tempo possível. Precisamos “sair na frente” e ser uma cooperativa de excelência para nossos associados. Vamos trabalhar e ser vigilantes com a qualidade e, consequentemente lucratividade.

Salientamos também quanto aos cuidados da nossa saúde, pois a pandemia ainda não acabou. Vários países da Europa estão enfrentando a segunda fase da doença, temos que redobrar as precauções para não passarmos por isso. Cuidado com aglomerações e visitas em nossas propriedades rurais, é momento de muita cautela. Agradecemos os esforços dos nossos colaboradores e associados, vamos continuar vigilantes.

Forte abraço e boa leitura!