PRODUTOS PARACATU EM BRASÍLIA/DF – O Jeito mineiro de produzir soluções!

Postado por admin em Acontece na Coopervap, Artigos e Notícias

27

out
2020

Estivemos em Brasília junto à equipe liderada pelos senhores Carlos Borges, gerente comercial, e César Pereira Anésio, supervisor comercial, da distribuição dos Produtos Paracatu que, além de Brasília, atende também Goiânia e entorno.
No início da pandemia estávamos bastante apreensivos, com medo de haver uma recessão no mercado consumidor e uma queda das vendas. No entanto, fomos surpreendidos com um aumento substancial nas vendas, pois houve uma por parte dos nossos parceiros e demais clientes. Alguns temiam uma crise, sempre afirmamos que a crise é oscilação do dinheiro pois sempre existiu, mas que, em virtude da concentração de bares e restaurantes fechados, as pessoas se concentraram em casa tendo a tendência de aumentar o consumo de leite e derivados.
Aumentamos nossa produção, com participação e gestão dos colegas da fábrica, justamente para que pudéssemos atender essas demandas, toda produção foi escoada, reafirmando que somos uma das empresas de laticínios que mais cumpriu com nossos parceiros no mercado do Distrito Federal. Percebemos que essa demanda, dos Produtos Paracatu, foi em função ao esgotamento de alguns produtos do mercado e, como sempre, fomos bastante cautelosos em relação aos preços, elevando-os gradativamente de acordo com os concorrentes e com a nossa necessidade e realidade dos custos, sem nenhuma exploração.
Quando comparamos os anos de 2019 e 2020 os Produtos Paracatu apresentaram uma crescente desde março, são números recordes e históricos, assim como a captação do leite pago ao produtor e do consumo. A expectativa para 2020 é quebrarmos todos os recordes de crescimento nos últimos anos de operação na Coopervap. O período da pandemia fez com que houvesse uma corrida muito grande dos consumidores aos mercados, temendo a escassez de alimentos. No mês de abril não houve falta de produtos, mas a demanda continuou aquecida, isso continuou até o mês de agosto, com o mercado e o período da entressafra. A tendência é, na saída do período da entressafra, mudança da estação e no período de safra, voltem a circular diversos produtos no mercado, o que acaba dividindo e os resultados podem abaixar, no entanto, no montante geral, teremos um crescimento até o final de dezembro em virtude, principalmente, do incentivo do governo, mesmo com a redução de R$600,00 para R$300,00.


Atualmente começamos a sentir uma queda nas vendas, com a chegada de produtos importados que influenciará em uma queda no mercado para os próximos dias ou até meses. Tivemos que reduzir alguns preços, estamos acompanhando os trabalhs e atentos para que não faltem nossos produtos nas gôndolas. Uma das coisas que alinhamos na indústria foi produzir mais durante o período de procura na pandemia para que continuássemos a atender nossos parceiros e clientes. Atingimos esse objetivo, vendemos todos os nossos produtos, chegamos ao final de setembro com o estoque quase zerado e já estamos começando a produzir mais estoques para voltarmos a normalidade. Cremos que poderá haver outra retomada, principalmente devido a prorrogação do auxílio emergencial, esperamos que até o final deste ano ocorra uma melhora no mercado.
Devido à alta no preço do leite, várias empresas optaram por vender o leite e não produzir queijos e derivados, em nosso caso, fizemos o contrário, produzimos queijos e derivados, continuamos vendendo o leite e aumentamos a produção da nossa fábrica. A produção é avaliada no mercado, se produzimos e vendemos, fabricamos o máximo. No momento atual, podemos recuar um pouco até a estabilidade. Em relação as outras indústrias, que preferiram vender somente o leite, houve uma redução dos seus respectivos produtos industrializados no mercado, principalmente na área de queijos.

A equipe e o mercado

Agradeço a Deus por fazer parte de uma empresa como a Coopervap, temos em Brasília uma equipe comprometida com nosso trabalho, alguns afastados, inclusive passei um tempo trabalhando em casa também, tenho um grande orgulho em fazer parte dessa equipe. Temos pessoas no campo que não pararam de trabalhar, outras que infelizmente foram acometidas pelo vírus, mas graças a Deus não teve nenhum problema e já retomaram o trabalho. No início foi bastante apreensivo, houve muita tensão, tentamos acalmar todo mundo tomando todas as precauções e prevenções, utilizando álcool em gel, mantendo o distanciamento recomendado, máscaras e atualmente tudo está funcionando dentro da nova realidade.
Todos os nossos distribuidores e colaboradores foram preparados para as demandas que poderiam ser surpreendentes, e foi o que aconteceu. “Costumo a brincar com a equipe que nosso trabalho parece está até melhor, com mais tranquilidade em um ambiente bem saudável” ressaltou Carlos Borges. “Nós vencemos graças a equipe que temos aqui no Distrito Federal, junto dessa parceria muito grande com a indústria de laticínios que nos apoiou com bastante empenho na produção, já que passamos por essa sazonalidade, ela pode surgir novamente até mesmo por uma necessidade em ter um melhor posicionamento no mercado de Brasília. O empenho de toda equipe está sendo fundamental para conseguíssemos conduzir a empresa aqui em Brasília durante a pandemia. Não medimos esforços para que alcançássemos os nossos objetivos.”, finalizou.

 

Colaboradora – Bianca Moreira Lucas

“Trabalho há seis anos na empresa como promotora de vendas. Durante a pandemia tomamos cuidado nos mercados, usando bastante álcool em gel e se precavendo. A empresa cuidou de tudo logo no início.”

Rosilane Souza de Albuquerque – Auxiliar Administrativo e trabalha na empresa há cinco anos e meio.

“Desde o início da pandemia a empresa se mostrou bastante preocupada, foram colocadas placas sobre medidas de prevenção, passamos a utilizar álcool em gel e, além do uso obrigatório da máscara, sempre são realizadas as medições da temperatura dos colaboradores.”